Memórias de uma aprendiz
"Estranho o destino dessa jovem mulher, privada dela mesma, porém, tão sensível ao charme das coisas simples da vida..."
Ei, meu dengo

trovejaste:

De onde vem toda essa manha
Toda essa pompa?
Em qual das tuas sete vidas conseguiu isso?
Ei, meu dengo
De onde vem toda essa formosura
E esse teu rosto esbelto, as vezes tão cheio e tão vazio de compostura?
Ei, meu dengo
De onde vem essa tua voz tão linda, que quando canta
Me encanta
E toca meu coração
Do mesmo jeito que tocas esse violão? 

Júlia Ogaia.

Posted on Apr 12th (5:14pm), 1 week ago
Leite, leitura
letras, literatura,
tudo o que passa,
tudo o que dura
tudo o que duramente passa
tudo o que passageiramente dura.
Tudo, tudo, tudo
não passa de caricatura
de você, minha amargura
de ver que viver não tem cura.

Paulo Leminski (via reverenciador)

Posted on Apr 12th (2:42pm), 1 week ago

trovejaste:

Se você sentir,
não nego,
não penso duas vezes
e me entrego.

[Vanessa Neves]

Posted on Apr 11th (9:41pm), 1 week ago
Meu amor.
Nunca te ausentes de mim.
Para que eu viva em paz.

Chico Buarque (via azazias)

Posted on Apr 11th (9:41pm), 1 week ago
Sabe quando você quer escrever sobre algo, sobre alguém e não saem palavras, não saem letras, formas geométricas, silabas tônicas, formulas, não saem nada? É assim que eu me sinto, tomado pelas palavras que não consigo dizer, que não consigo pronunciar. Essas palavras me consomem, me deixam mais aflito, me deixa mais frágil.

O menino Charlie.  (via reverenciador)

Posted on Apr 11th (9:40pm), 1 week ago
Eu fiz de tudo pra você perceber que era eu.

Los Hermanos.   (via nevarias)

Posted on Apr 10th (7:50pm), 2 weeks ago
Faz de mim
tua poesia,
teu violão,
teu riso largo.
Faz de nós,
a sós,
uma canção
do coração.

Capitule. (via nevarias)

Posted on Apr 10th (7:28pm), 2 weeks ago
newer / before